Resenha: Feios (volume 1) – Scott Fitzgerald

Nome original: Uglies Ano: 2011 Escritora: Scott Westerfeld Editora: Galera Record Páginas 448 Saga a que pertence: Feios

DSCN1974

Está fazendo um friozinho gostoso aqui em Curitiba! Estou com duas jaquetas 😛


Se eu só pudesse atribuir um adjetivo a este livro, eu diria: Imprevisível. Ele é completamente fora do comum, fantástico. Em cada capítulo as coisas mudam, o pensamento da Tally muda e seus desejos também.

DSCN1979

O livro narra a história de Tally Youngblood, uma garota feiaem um mundo distópico. Ela tem 15 anos, e aguarda ansiosamente o seu aniversário chegar para sofrer uma série de alterações em sua fisionomia graças a uma cirurgia plástica. Ela se tornará uma perfeita.

DSCN1970
O que mais move Tally a querer ser perfeita é o fato de que seu melhor amigo – alguns meses mais velho – já se tornou um, e ela quer saber como ele está e viver a nova vida ao lado dele. Em uma dessas crises de saudade, Tally atravessa a cidade e chega até Nova Perfeição. Lá, encontra-se com o seu amigo e ele a trata de forma estranha, mas os seus amigos perfeitos a tratam de maneira ainda pior. Eles descobrem que ela é uma feia e ela foge. No meio do caminho, encontra uma garota chamada Shay, outra feia. As duas se tornam amigas no mesmo dia, porém grandes diferenças prometem marcar a vida das duas: enquanto Tally conta os dias para seu aniversário, Shay tenta fugir de Nova Perfeição para não passar pela operação.
DSCN1966

O livro é muito interessante. Não tem essa história muito desenvolvida de mocinhos e vilões, e eu achei isso muito bom. A narrativa é ótima e eu pude compartilhar os sentimentos de Tally conforme o tempo passava (é em terceira pessoa). Você quase não vê as páginas passarem. Aliás, falando em
páginas, uma coisa ruim: a história demora para acontecer de verdade, tem muito texto, muito diálogo, muitos acontecimentos que – a meu ver – não são necessários no livro. Estou muito ansiosa para ler Perfeitos, e quando eu ler coloco a resenha aqui pra vocês. Agora, algumas fotos:

 

DSCN1965DSCN1962DSCN1963DSCN1958

 

E aí, o que acharam? Já leram? Comentem, inscrevam-se, divulguem! Um beijo e até mais!

 

Acompanhe-me pelas redes sociais: Facebook ♪♫ Instagram ♪♫ Youtube
Anúncios

Submarino e Saraiva estarão participando da Black Friday 2013

Este ano acontece a 4º Edição da Black Friday Brasil – evento de descontos americano – a data é sempre no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças nos EUA (ou seja, dia 29/11), e serve tanto para que as compras de natal sejam feitas com um super desconto como também para que as lojas possam receber o estoque de Natal deste ano. Com super descontos, você certamente não pode perder esta oportunidade de comprar livros e outros produtos em lojas online – sem filas, sem stress!

Abaixo segue uma foto onde que contém todas as lojas que participarão do evento:

Tem muita loja boa aí hein? Dá pra comprar passagens aéreas, móveis, eletrodomésticos e mais uma variedade de coisas por um preço muito menor. Mas cuidado! Existe muita gente que aproveita pra dobrar o preço e colocar a metade, parecendo que você está realmente pagando bem menos. Para ficar ligado na manipulação das marcas, recomendo este vídeo do canal Nerdologia – recomendo muito! – que até cita a sexta-feira negra, confira:

E aí, que tal? Hoje já vou dar uma boa pesquisada nos livros que ando querendo comprar para ver se o preço vai ser realmente justo. Para mais informações sobre a Black Friday Brasil, acesse o site: http://www.blackfriday.com.br/ (créditos para a imagem).
Um beijo, até mais!

 

Mas que droga, Ravenswood!

Estou revoltada. Comecei a assistir Ravenswood esta semana esperando algo com uma trama bem desenvolvida e realista como a de PLL, mas só faltam aparecer vampiros, lobisomens e fadas na história para ela ficar ainda mais sobrenatural.

Ravenswood é uma cidade próxima a Rosewood, cenário do seriado Pretty Little Liars. Esta cidade conta com coisas bem bizarras, como festas de Halloween em cemitérios e mortes estranhas – sempre envolvendo o número 5. Em uma destas festas do doa das bruxas, Caleb pega um ônibus até Ravenswood para resgatar sua namorada, Hanna. Porém, ela tem uma colega de banco bastante 
peculiar: Miranda. Esta garota tem uma história parecida com a do próprio Caleb: Pais sumiram, família enviou pra adoção, adoções mal-sucedidas, fuga. Miranda estava tentando localizar o último parente vivo da família dela, seu tio. Com algumas reviravoltas Miranda acaba topando com Hanna na casa do suposto tio, presa numa cabine de telefone. História vai, história vem, Caleb e Miranda curiosamente acabam achando lápides com o nome e foto deles, e decidem ficar ali em Ravenswood para identificar.

Bom, a sinopse é ótima, parece um seriado digno, mas poxa, que decepção. Eu imaginei algo um pouco mais lógico como PLL, mas o que acabei encontrando foi a garota do Chamado. Pois é, igualzinha. Ela aparece toda hora, e só Miranda consegue vê-la. Pra mim, isso tirou toda a graça da série, pois virou algo sobrenatural e não lógico, exatamente o que eu prezava tanto em PLL. Achei todos da cidade meio estranhos, e a Sra. Grunwald aparecendo toda hora me dá medo (aqueles olhos), o tio que curiosamente é um funerário (é assim que se chama?). Bem, se você curte um terrorzinho e mistério sobrenatural, vai adorar, porque o seriado é bem teenager e imprevisível. Devo deixar bem claro que eu não esperava e nem queria que Ravenswood fosse igual a Pretty Little Liars, eu queria mesmo que fosse algo diferente, sem ter aquelas coisas de perseguição por mensagem de texto, mas é óbvio que a passagem de lógico para sobrenatural me pegou desprevenida.  Portanto, acho que eu não vou longe com este seriado. A meta agora é riscar no calendário os dias para que janeiro – e PLL – voltem e continuem seguindo a mesma linha de raciocínio.

Sobre o capítulo de Halloween de Pretty Little Liars

O episódio de Halloween de PLL passou-se dia 22 de outubro, e logo depois o seriado entrou em hiatus. Muitas respostas importantes foram dadas, dentre elas a verificação de que Ali está mesmo viva, embora, para a opinião de muitos, o episódio apenas tenha aberto espaço para mais perguntas, além de servir como spin-off para a nova série da BBC. Mas, vamos debater sobre o episódio.

PLL-Season-4

Primeiramente, eu achei o episódio mal feito e com cenas pouco aproveitáveis, além de imaginar que tudo o que aconteceu foi em grande parte um grande episódio piloto e de propaganda à nova série Ravenswood – que eu até agora não entendo o por quê de existir – mas fora isso, foi um pouco esclarecedora e ainda mais misteriosa. Não chegou nem perto dos outros especiais de Halloween da série, mas valeu a pena pelas descobertas.

71708-pretty-little-liars-pretty-little-liars

O episódio de Halloween começa onde o anterior termina, sem pausas, praticamente. As Liars decidem ir para a festa procurar por Alison, antes que -A o faça. Como já sabem a roupa da -A, elas pensam estarem preparadas, que grande erro. Logo que chegam ao cemitério – local da festa – elas querem voltar, com medo. Porém, determinadas a seguir em frente, elas entram pelos portões. Seguem até o local da festa e começam a procurar pela Red Coat. Hanna fica fissurada em duas garotinhas de vestido vermelho, história que Alison havia contado para ela, mas depois apenas descobre que são uma garota e uma anã. Aria, Spencer e Hanna acham um homem que está com a roupa igual à da -A, e começam a seguir sua acompanhante, que cai em uma cova. Aria a ajuda a sair, e recebe agradecimentos da garota, que na verdade é prima dele. Estes dois acontecimentos ficam completamente fora de sentido, exceto para mostrar como elas estavam alertas. Não se passa muito tempo e Ezra liga para Aria. Spencer pede para Aria não contar à Ezra onde elas estão, mas a garota não houve e dá a localização exata para Ezra. O que, na minha opinião, foi uma sorte. Ezra estava atrás de uma lápide espiando as Liars, e saberia exatamente se elas estivessem mentindo, sendo assim, soube que elas – ainda – não desconfiavam dele. As meninas vêem a Red Coat entrando em um mausoléu, e lá vem uma das cenas mais bizarras do episódio: As garotas começam a correr atrás da suposta Alison, e ficam 10 segundos atrás dela. Quando chegam no mausoléu, descobrem que Alison empurrou uma estátua, entrou no subsolo e se escondeu nesse meio tempo, o que é impossível, visto que foi preciso mais de uma garota para empurrar a estátua. Pouco depois das meninas entrarem, alguém tranca-as na passagem subterrânea do mausoléu. E lá vem mais uma cena mal-feita: Um vento – que só poderia ser de um super ventilador – começa a soprar, e Spencer diz que deve haver uma passagem de ar por ali. O vento vai ficando mais forte, até que elas agarram as mãos e ficam encostadas na parede. A luz se apaga e quando acende, Aria estava segurando uma estátua e Hanna havia sumido. HÃN?

pretty-little-liars-halloween-w724

Hanna vai parar em uma outra passagem subterrânea, sozinha e sem um fio de cabelo a menos. Começa a andar até que se desespera ao ver uma mensagem “Salve-me” escrita com algo vermelho. Começa a correr até que acha a entrada para uma mansão, que mais além no episódio descobrimos ser do tio de Miranda, acompanhante de ônibus de Caleb, que veremos mais além. Hanna entra em uma cabine telefônica e tenta discar para um número, e é aí que as coisas começam a ficar interessantes: Ezra está seguindo-a. Tranca Hanna na cabine telefônica e lá Hanna pôde presenciar diversas coisas, entre elas a mais estranha: Alison sendo sufocada por Ezra, então eles somem em um passe de mágica e aparece Miranda.

Miranda pega um ônibus com Caleb para Ravenswood, para encontrar o tio dela, que não sabe que ela está indo. Ela tem a história parecida com a de Caleb, e quando chega ao local onde seria a casa do tio, ajuda Hanna a sair da cabine. Hanna finalmente fala com Caleb, e os dois tentam entrar pela passagem do mausoléu, mas está fechada. Agora vem a parte mais estranha do episódio e provavelmente um dos mistérios de Ravenswood: Miranda encontra uma sepultura com o seu nome e a foto de uma garota igual à ela, com a mesma idade. Como se ainda não bastasse, enquanto ela e Hanna procuravam uma saída para a mansão, Miranda encontra cartões de velório com a foto do homem que ela e Caleb andaram de ônibus. No mínimo, macabro. Nesta mesma cena, ainda podemos ver um flashback do passado da nova garota: a morte de seus pais.

Enquanto Hanna estava tentando achar as outras garotas, Aria e Emily – Spencer havia desaparecido também – encontraram a tal “saída de ar”, o que era na verdade uma janela quebrada na mansão. Já desesperadas para sair da mansão, as duas tentam sair pela janela, e apenas por um grito de Alison se salvam de serem degoladas por um pedaço de vidro prestes a cair – como elas não ouviram ele enquanto escorregava aos poucos?.

Em mais uma cena, Spencer havia desaparecido das outras meninas, e acabou parando na estufa da mansão. Enquanto olhava ao redor, Ezra, vestido de -A aparece e os dois começam a brigar. Spencer acaba ganhando e derrubando-o, porém quando vai desmascará-lo, ele dá uma volta por cima e deixa a garota inconsciente. O único lado bom da luta foram as contusões que ele levou, inclusive um machucado no no punho – que, por milagre, ele não aparentou sentir nada durante o encontro com Aria algum tempo depois -, mas o fato é que ele escapou novamente.Pretty-Little-Liars

Na cena seguinte, Aria e Emily correm atrás dos gritos de Alison e entram numa sala com um gravador, com os gritos e pedidos de socorro de Alison. Como se ainda não estivesse estranho o suficiente, a sra. Grunwald aparece na cena do nada e diz que aquela casa é o seu lar, embora não viva nela. Também mostra um de seus poderes de sensitividade, contando que uma das meninas (Aria, Emily, Spencer ou Hanna) já havia sido tocada pela pessoa que Alison mais teme. Vamos lá, meninas, coloquem suas cabeças para funcionar: Toby e Caleb estão fora de risco, quem sobra, já que Emily é gay? BINGO! Agora a questão da fita: Quem a colocou ali? Quem a gravou? Os gritos eram reais ou teatrais?

Hanna provou que confia mesmo no seu namorado, pedindo a ele para ajudar Miranda a descobrir o mistério que ronda a sua família, mas, sei lá, isso foi muito sem sentido. Ajudar uma completa estranha? E se esta garota fosse do Team -A e só estivesse como espiã lá? Fora que faria mais sentido o Caleb ter dito à Hanna que iria ficar lá, já que ele também encontrou uma lápide com seu nome e foto atuais.LUCY HALE, TROIAN BELLISARIO, ASHELY BENSON, SHAY MITCHELL

Por fim, alguém fura o pneu do carro de Spencer e rouba o step. E é neste momento que chega o salvador: Ezra. Spencer e as outras garotas ficam automaticamente mais tensas, exceto Aria, que corre para ele e pega carona. Com relutância, as Liars fazem o mesmo. Ele as leva até a casa de Spencer, e uma delas enxerga a Red Coat indo em direção ao celeiro. Todas elas correm e as quatro garotas vêem Alison pela primeira vez desde que ela sumiu, e ela diz algo muito importante: “Você se lembra do que falei para você no hospital, Hanna?” o que mostra que as Liars não estavam sonhando ou tendo ilusões, e sim que Alison realmente esteve em Rosewood esse tempo todo. Para quem não se lembra do episódio, a conversa se baseia nas lembranças de Hanna sobre a noite do sumiço de Alison. “Vocês se lembram mais daquela noite do que pensam”, diz ela. Como se não bastasse todas as inquisições de que Ezra é -A, Alison corre no exato momento em que Ezra aparece para entregar à Aria seu celular. Este capítulo foi no mínimo surreal.

Os próximos episódios voltam em janeiro, mas utilizemos este meio tempo para desenvolver teorias sobre o envolvimento de Ezra como -A, e aguardar ansiosos o início de Ravenswood, com a esperança de que revele as questões pendentes no episódio de Halloween.

Um texto sobre a região sul

Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Estes três estados formam o local mais distante da linha do Equador que o Brasil chega: A região Sul. Por estar fora da zona tropical, é a mais fria das regiões do Brasil e conta com aspectos culturais muito diversificados dos outros estados. Primeiramente, a região foi colonizada por europeus, com ênfase em italianos, poloneses e alemães. Devido à esta grande miscigenação, não é surpresa esperar grandes festas, tradições, regionalismos e, é claro, sotaques. Com um sotaque diferente em cada local, podemos diferenciar facilmente de onde vem quem fala “Piá, olha o leite quente derramando ali!”, “”Exta” comida “extá” deliciosa, tu que fizestes?” e “Guria, que tal um mate pra esquentar os ossos, tchê?”. Mas este não é nem o início da peculiaridade do sulista. As comidas podem não ser requintadas como as da região nordeste, porém os pratos típicos são caprichados para assegurar que todo mundo esteja corado nos dias de inverno. Muito barreado, arroz carreteiro, pinhão, peixes e frutos do mar, e é claro, chimarrão e tererê é o cardápio mais visto nas mesas dos cidadãos da região sul do Brasil. Mas os sulistas não vivem só para encher o bucho não, tchê! Olha que tem muita gente influente pelos pampas, pinheiros e praias. Gente como Érico Veríssimo, Mário Quintana, Paulo Leminsky e tantos outros da literatura brasileira que tiraram inspiração das terras do sul. Cantores como Nelson Gonçalvez, Elis Regina e a banda Engenheiros do Hawaii começaram a cantar nas “garagens” de lá. Podemos checar nas telinhas os conterrâneos Ary Fontoura, Carolina Kesting, Grazielli Massafera, Xuxa, Tony Ramos, Sonia Braga entre tantos outros. Para não dizer que tem talento só nas artes (como se fosse pouco), ainda temos no esporte Ronaldinho Gaúcho, Alex, Alexandre Pato, Taffarel, Giba, Guga e é claro, os grandes clássicos Atletiba e Grenal. E depois de ler alguns poemas, cantar algumas músicas, assistir uma novela e torcer pelo seu time, é hora de ir para uma festa bem típica, e opção é o que não falta! Quer experimentar todo o tipo de cerveja e ver como é a tradição alemã de pertinho sem sair do Brasil? Vá à OktoberFest, em Santa Catarina. Quer tomar goles de safras desde antes do seu nascimento? Vá à Festa da Uva no Rio Grande do Sul e relaxe tomando vinho. E, como se ainda não tivéssemos falado o suficiente de bebida, dê uma passadinha na maior festa do Paraná, a Festa Nacional do Chope Escuro, que atrai bandas e cantores como Pitty, Jota Quest e muito mais todos os anos. Você pode curtir muito as Cataratas do Iguaçu, uma das 7 maravilhas do mundo, no Paraná. Ainda acha que está faltando algo? Um pouco mais de cultura, talvez? Pois tire isso já da sua cabeça, piá! Curitiba foi nomeada em 2003 a capital da Cultura das Américas pela própria ONU. É muito orgulho, não é? Só não coloca olho gordo, piazada, isso aí tudo é nosso!
– Janyne Leonardi